top of page

Caminhos para Santiago em destaque. Aeroporto do Porto é a “porta de entrada”

Os dois caminhos portugueses, o do Interior e o da Costa, estão em segundo lugar para os peregrinos que chegam a Santiago de Compostela, na Galiza, tendo contabilizado 123.800 peregrinos (do total de 438 mil) e gerado “receitas de 16 milhões de euros”



O número de peregrinos estrangeiros teve um aumento em 2022, sendo que o Aeroporto Francisco Sá Carneiro é considerado a “principal porta de entrada”.

Segundo a notícia avançada pelo Porto., os dados do projeto de cooperação transfronteiriça “Facendo Caminho” foram apresentados, num seminário que decorreu no Museu do Mar, em Vigo, por Nuno Almeida, diretor do Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial da eurorregião Galiza–Norte de Portugal. “O importante é valorizar, do lado português, o apoio incrível que tem vindo a ser conseguido através do aeroporto”, sublinha, citado pela agência Lusa.

Foi referido, ainda, que no primeiro trimestre do ano, 2.831 peregrinos percorreram os dois caminhos portugueses, do total de 7.029 pessoas que chegaram a Santiago de Compostela. Já o Caminho francês, que lidera o topo da classificação registando 227 mil peregrinos em 2022, contou 1.532 peregrinos. “Em 2022, cerca de 20 mil portugueses percorreram o itinerário religioso, sendo a quarta nacionalidade, atrás da Espanha, Itália e Estados Unidos”, acrescenta Nuno Almeida.

O Caminho Português de Santiago – Caminho da Costa, certificado oficialmente tal como o Caminho do Interior, percorre os municípios do Porto, Matosinhos, Maia, Vila do Conde, Póvoa do Varzim, Esposende, Viana do Castelo, Caminha, Vila Nova de Cerveira e Valença.

De acordo com a mesma fonte, o projeto “Facendo Caminho” nasceu, em 2020, para “consolidar todas as rotas do caminho português de Santiago na eurorregião Galicia-Norte de Portugal” e fortalecer o seu “aproveitamento sustentável, como recurso patrimonial cultural e natural transfronteiriço, capaz de gerar atividades turísticas e económicas que contribuam ao desenvolvimento socioeconómico deste território”.

Os Caminhos de Santiago são uma “tradição milenar” cumprida por “milhões de peregrinos desde o início do século IX, quando foi descoberto o sepulcro do apóstolo Santiago”.

Comments


bottom of page