top of page

Cidade da Inovação em Matosinhos afinal não vai nascer nos terrenos da Petrogal

O novo polo da Universidade do Porto, que estava previsto nascer nos terrenos da antiga refinaria de Matosinhos, vai afinal erguer-se na Rua Belchior Robles, em frente aos tanques de armazenamento de combustível. As parcelas foram doadas pela Petrogal ao Município há 25 anos



De acordo com o Jornal de Notícias, o protocolo de cooperação entre a Petrogal e a Câmara de Matosinhos para a cedência de terrenos alegadamente sem qualquer tipo de contaminação foi assinado em novembro de 1997.

Segundo o mesmo jornal, trata-se de duas parcelas, com as áreas de 3 880,25 metros quadrados e de 392,61 metros quadrados, estando avaliadas em 368 260 mil euros.

Tendo em conta os prazos do financiamento, que provém do Fundo para uma Transição Justa, a autarquia poderá avançar com a primeira fase da obra nos referidos terrenos, podendo depois expandir o polo universitário para a área da refinaria, avança ainda o JN.

Ainda assim, o desmantelamento da Petrogal e consecutiva descontaminação dos terrenos poderá levar vários anos.

No ano passado, a Câmara de Matosinhos, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N) e a Galp assinaram um protocolo de cooperação "para a reconversão dos terrenos até agora ocupados pela refinaria da Galp", em Leça da Palmeira.

De acordo com as entidades, o objetivo é "promover a valorização económica, social e ambiental de toda a região Norte do país, posicionando esta iniciativa no topo dos projetos mundiais de tecnologia associada a energias sustentáveis".

A cidade da inovação pretende potenciar "um ecossistema urbano, social e ambientalmente sustentável, incluindo comércio e serviços, hotelaria, restauração, indústria 5.0, habitação, equipamentos culturais e de lazer, com destaque para um 'Green Park' [parque verde]".

Commenti


bottom of page