Docapesca investe 350 mil euros na segurança do porto de pesca

A Docapesca lançou um concurso público para a empreitada de reabilitação de 350 mil euros para reforçar a segurança no porto de pesca de Matosinhos, no distrito do Porto, divulgou o Ministério da Agricultura e Alimentação.



A obra "prevê a melhoria das condições de acostagem e estacionamento das embarcações", incluindo "a substituição das defensas existentes da ponte-cais 1 do porto de pesca de Matosinhos, bem como a renovação do acesso ao cais, através da substituição integral das escadas", pode ler-se no comunicado hoje divulgado.

O ministério liderado por Maria do Céu Antunes indica ainda que a empreitada insere-se num conjunto de intervenções que a Docapesca pretende concretizar até 2023 no local, um "dos portos de pesca nacionais mais relevantes".

"Encontram-se já previstas outras intervenções que irão incluir a reabilitação da ponte-cais n.º2, a requalificação do edifício da lota e a construção do novo mercado de segunda venda, num montante global de mais de 7,5 milhões de euros", pode ler-se no texto.

Para o ministério, "a lota de Matosinhos assume especial relevância, sendo atualmente a segunda lota em termos de valor de venda de pescado a nível nacional (32 ME [milhões de euros]), sendo apenas ultrapassada por Peniche [distrito de Leiria] que, em 2021, se manteve como a principal do país (39 ME)".

"Sesimbra [Setúbal] (28 ME) ocupa a terceira posição, seguida de Aveiro (17 ME) e Vila Real de Santo António [Faro] (16 ME)", refere o Governo.

Quanto ao pescado transacionado, em 2021 Sesimbra liderou (21,5 mil toneladas), seguido de Matosinhos (20,4 mil), Peniche (15,1 mil), Aveiro (8,1 mil) e Figueira da Foz [Coimbra] (7,4 mil).