top of page

Final da 3.ª edição do BluAct

São oito as ideias que vão a concurso no programa que pretende incentivar o crescimento de startups de economia azul e terá o seu culminar a 13 de novembro.


A final da 3.ª edição do BluAct, o programa de apoio ao crescimento da economia azul que incentiva startups com ideias de negócio inovadoras, é já no dia 13 de novembro, às 16 horas, na Câmara Municipal de Matosinhos, e nela estarão presentes a Presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Luísa Salgueiro, e a Diretora de Desenvolvimento de Negócio da UPTEC, Maria Moura Oliveira.

Na edição deste ano, há oito ideias a concurso, mas apenas três poderão vencer.

Desenvolver snacks inovadores para animais domésticos provenientes de pescado, criar compostos bioativos a partir de bactérias marinhas com benefícios medicinais, tratar biologicamente resíduos vindos do cultivo e processamento de peixes, criar uma plataforma online para aluguer de material de surf, converter energia das ondas através do conceito de flauteador oscilante, produzir camarões em unidades climatizadas, usar tecnológicas oleofílicas para contenção de derramamentos de óleo e usar recifes artificiais para envelhecer vinho debaixo de água são as ideias que vão a concurso nesta 3.ª edição do BluAct.

Em detalhe, estas são as oito ideias:

• Bake My Dog Happy | APETITUS - Desenvolver snacks inovadores para cães e gatos que utilizam rejeições e subprodutos do processamento do pescado, em especial os resultantes da atividade de indústrias conserveiras do Algarve.

• Pinktech Plus - Pretende trazer para o mercado novos compostos bioativos obtidos a partir de bactérias marinhas, nunca exploradas, que já demonstraram possuir bioatividade antimicrobiana, anticancerígena e pro-osteogénica.

• Purificação de águas num método natural de tratamento biológico de resíduos do processo de cultivo e processamento de peixes, através do cultivo de microalgas utilizando apenas a luz solar.

• Boardie - plataforma online para aluguer de pranchas de surf a escolas e lojas de surf.

• Conversor de energia de ondas giratório, economicamente viável, validado para a costa portuguesa com base no conceito de flauteador oscilante, com otimização científica.

• Produção de camarões em unidades climatizadas em sistema de matrizes reprodutoras (Ras) e de engorda (bioflocos).

• Kit de limpeza oleofílico sustentável com base em novas tecnologias para a contenção de derrames de óleo e recuperação sustentável desta matéria-prima.

• Mermaid's Cellar - criar recifes artificiais para envelhecer vinho debaixo da água, combinando a sustentabilidade ambiental com técnicas inovadoras de vinificação.

Depois das sessões de mentoria para apoio ao desenvolvimento do modelo de negócio e preparação da apresentação pública dos projetos, que decorreram a 9 e 10 de novembro, é a vez dos candidatos apresentarem as suas ideias em frente ao júri no dia 13.

Para o primeiro classificado, está prevista a atribuição de prémio pela empresa Indaqua-Matosinhos no valor pecuniário máximo de 5.000 euros, e para o projeto que demonstrar maior impacto na indústria conserveira, promovendo a economia circular e a sustentabilidade, está prevista a atribuição de prémio pela empresa Conservas Portugal Norte no valor pecuniário de 2.500 euros. Os vencedores poderão beneficiar, ainda, de um ano de incubação na UPTEC Mar e da participação no programa de aceleração de empresas promovido pela UPTEC, e terão isenção de quota de associados da Fórum Oceano nos dois primeiros anos.

コメント


bottom of page