top of page

Galp investe na formação universitária de jovens de Matosinhos

Alunos de mérito foram distinguidos numa cerimónia da EPIS – Empresários para a Inclusão Social, na sede da Galp, em Lisboa. Apoios incluem seis bolsas de licenciatura e quatro de mestrado



A Galp, através da sua Fundação, distinguiu dez jovens universitários de Matosinhos com bolsas de estudo para a conclusão de estudos de Licenciatura e Mestrado, reconhecendo o talento e o mérito académico individual ao mesmo tempo que contribui para a criação de fatores de sucesso no Ensino Superior.

As bolsas de licenciatura e de mestrado têm um valor anual de 850€ e 1000€, respetivamente, e são válidas para um período de três anos no caso da licenciatura e dois anos para a obtenção do mestrado. Este é um apoio importante num contexto de dificuldades crescentes das famílias portuguesas com os encargos associados à educação.

“Na Galp, uma empresa multinacional com presença em três continentes, nunca esquecemos de onde vimos e quem somos; nunca perdemos de vista a responsabilidade na construção de uma sociedade mais solidária e sustentável nas comunidades em que nos encontramos”, assinalou Teresa Abecasis, a COO da Galp Comercial.

A Galp foi a anfitriã da edição 2022 da cerimónia de entrega das Bolsas Sociais EPIS – Empresários para Inclusão Social, na qual se juntaram 35 empresas e doadores individuais para atribuir um record de 163 bolsas sociais a jovens, escolas e organizações num total de 340 mil euros em apoios à qualificação e à inclusão.

Responsável por cerca de 30% do investimento total da EPIS em 2022 e por 40 das 163 bolsas atribuídas pelas empresas parceiras a nível nacional, a Galp e a sua Fundação reforçam inequivocamente o seu compromisso no combate ao insucesso e abandono escolar em Portugal.

“Acreditamos que não há melhor investimento do que uma boa formação. Fazemo-lo dentro de casa, com os nossos trabalhadores, mas também fora de portas, apostando nos jovens e nos seus talentos e competências, porque só elas permitirão vencer desafios como a transição energética e a exigência de descarbonização”, conclui Teresa Abecasis.

Os concelhos escolhidos pela Fundação Galp para a atribuição das suas 40 Bolsas, 24 de licenciatura e 16 de mestrado, tiveram como critério de seleção a localização de vários projetos-chave no ecossistema energético da Galp: concelhos com uma forte e histórica implantação da Galp, como são os casos de Matosinhos e Sines, e onde estão em curso processos de transformação e reconversão que farão destes territórios polos de referência mundial nas áreas da inovação e das energias verdes; na área das renováveis, como é o caso de Alcoutim, Odemira e Ourique que estão a receber projetos de energia solar; relacionados com investimentos em novas cadeias de valor do sector energético, como é o caso da instalação da unidade de conversão de lítio para baterias, em Setúbal, da jointventure Aurora; e, por fim, as regiões autónomas da Madeira e dos Açores num contributo para a coesão social e territorial do país.

Puderam candidatar-se alunos de todas as nacionalidades que tenham terminado o 12.º ano de escolaridade ou licenciatura com sucesso em 2021/2022 e que tenham residência nos concelhos de Alcoutim, Matosinhos, Odemira, Ourique, Santiago do Cacém, Setúbal e Sines, bem como nas regiões autónomas dos Açores e da Madeira.

Comments


bottom of page