top of page

“Interrupções e continuidades”

Exposição a não perder no Museu Quinta de Santiago


Os estudantes da Licenciatura em História da Arte da Faculdade de Letras da Universidade do Porto foram desafiados pela Câmara de Matosinhos a analisar a coleção de arte municipal e a criar um percurso narrativo entre as interrupções e continuidades que caracterizam as teorias e práticas artísticas de início até meados do século XX. Deste projeto pedagógico, feito em parceria com o Departamento de Ciências e Técnicas do Património da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, resultou a exposição “Interrupções e Continuidades na coleção da Câmara Municipal de Matosinhos, décadas 30 a 50”, patente desde maio no Museu Quinta de Santiago, em Leça da Palmeira. O objetivo deste projeto foi proporcionar um maior contacto e valorização das obras que integram a coleção de arte, designadamente o espólio de artistas como Augusto Gomes, Joaquim Lopes, Agostinho Salgado, entre outros. O trabalho foi coordenado pelos docentes Rui Maia e Hugo Barreira, que supervisionaram e orientaram os alunos na conceção da exposição e dos seus conteúdos para produção de catálogo. Hoje, Rui Maia e Hugo Barreira, acompanhados pelo vereador da Cultura da autarquia, Fernando Rocha, conduziram uma visita guiada à diretora da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Paula Pinto da Costa, e ao diretor do Departamento de Ciências e Técnicas do Património da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Manuel Joaquim Moreira da Rocha. A mostra pode ser vista até ao dia 17 de setembro, de terça a domingo, das 10h às 13 e das 15h às 18h. O valor da entrada é €1,00.

Kommentare


bottom of page