top of page

José de Lemos na Casa do Design

Retrospetiva dedicada a um dos mais importantes ilustradores portugueses


Desenhos, jornais, revistas e folhetos são alguns dos trabalhos de José de Lemos que constam da retrospetiva de um dos génios da ilustração portuguesa do século XX, patente, desde dia 20 de abril, na Casa do Design. Organizada pela esad—idea, em parceria com as autarquias de Matosinhos e de Setúbal, a exposição foi apresentada pela primeira vez no âmbito da Festa de Ilustração de Setúbal 2020. Desta exposição surgiu também a publicação homónima, coeditada pela esad—idea e pela Arranha-Céus. Com curadoria do designer de comunicação Jorge Silva, a exposição apresenta 52 peças, entre as quais, livros infantis e trabalhos em revistas e jornais, nomeadamente o Diário Popular. José de Lemos (Lisboa, 1910-1995) iniciou sua carreira na imprensa em 1927. Destacou-se pelas suas ilustrações em textos de ficção e no suplemento Acção Infantil. A partir de 1942, ilustrou generosamente o Diário Popular, especialmente nos suplementos Volta ao Mundo e Sábado Popular. O seu trabalho na Página Infantil foi uma exceção na literatura infantil da época, chocando o público pela ausência de lições de moral e de elegias à História Pátria. José de Lemos também ficou conhecido pelas suas crónicas mordazes, incluindo a famosa rubrica «Riso Amarelo», que retratava a vida em Lisboa durante a ditadura salazarista. José de Lemos faleceu em 1995, quatro anos após a última edição do Diário Popular, o jornal que foi a razão e o legado da sua vida. A sessão de inauguração da exposição de José de Lemos contou com a presença da presidente da Assembleia Municipal, Palmira Macedo, e o vereador da Cultura, Fernando Rocha. A exposição está patente até ao dia 17 de setembro, de segunda a sexta-feira, das 09h00 às 12h30, e das 14h00 às 17h30. Ao sábado, domingo e feriado, das 15h00 às 18h00. A entrada é livre.

Comments


bottom of page