top of page

Legionela obriga à análise da água em escola de Leça da Palmeira

No pavilhão desportivo da Escola EB2,3 de Leça da Palmeira, em Matosinhos, foi detetada a presença de legionela na semana passada e, por isso, “continuam as análises à água”, mas não há “registo de qualquer doente”.



Na escola, na última semana, o pavilhão acolheu jogos de um torneio de andebol, com muitos jovens. Como medida preventiva, os clubes participantes avisaram os encarregados de educação para estarem alerta relativamente a qualquer sintoma sentido pelos filhos. A Câmara Municipal de Matosinhos remeteu qualquer informação e o acompanhamento do caso para as autoridades de saúde.

Já na semana passada, os encarregados de educação tinham sido alertados. Segundo informações do diretor do Agrupamento de Escolas Engenheiro Fernando Pinto de Oliveira, "nas análises efetuadas à água do pavilhão foi detetada legionela". A informação indicava que "enquanto não estiverem garantidas as condições de segurança por parte das entidades competentes", a escola decidiu "não utilizar o pavilhão para as aulas de educação física, passando estas a serem teóricas".

No texto referia-se que o pavilhão "é abastecido pela rede pública da rua Humberto Cruz e o edifício escolar pela rede pública da rua do Sol Poente".

Em abril de 2021, a deteção de legionela obrigou ao encerramento do pavilhão da Escola Secundária Abel Salazar, em S. Mamede de Infesta, também no concelho de Matosinhos.

Comments


bottom of page