top of page

Limpeza do Rio Leça arrancou esta semana

Quatro milhões de euros para a recuperação de 71 km do rio Leça


A obra de limpeza e recuperação ecológica de 71 km do rio Leça, que atravessa os concelhos da Maia, Matosinhos, Santo Tirso e Valongo, no distrito do Porto, arrancou hoje com um investimento de quatro milhões de euros, financiados através do programa REACT-EU. A empreitada, dividida em quatro lotes, um por cada município, começou ontem, dia 5 de junho, na Maia e terá seguimento, já na próxima semana, estendendo-se aos restantes três concelhos envolvidos. Os contratos-programa que formalizam o procedimento foram assinados esta manhã pelos presidentes de câmara envolvidos no projeto. A limpeza do rio deverá estar concluída até ao final deste ano, mas a Associação de Municípios Corredor do Rio Leça, entidade criada em maio de 2021 com o objetivo de despoluir e beneficiar a vários níveis o rio Leça, vai pedir o prolongamento do prazo. Atravessando uma região com intensa atividade industrial, o rio foi, ao longo dos anos, afetado com vários focos de poluição, que degradou a qualidade das águas e dos sistemas biológicos, chegando a ser apontado como um dos rios mais poluídos da Europa. Retirar resíduos e plantas exóticas invasoras do rio, beneficiar a paisagem e a biodiversidade, reestruturar as margens para protegê-las das erosões e das cheias, proceder à replantação das margens de forma a consolidar galerias ripícolas (nome dado à vegetação que existe habitualmente nas margens dos cursos de água), recuperar os açudes, mantendo a sua continuidade ecológica com rampas para os peixes já existentes e outros que chegarão no futuro são algumas das ações a implementar neste projeto de recuperação e limpeza do Leça. Presentes na cerimónia que marcou o arranque das obras estiveram o secretário de Estado do Ambiente, Hugo Polido Pires, os quatro presidentes dos municípios envolvidos no projeto de recuperação do “Corredor Verde do Leça”, Luísa Salgueiro, presidente da Câmara de Matosinhos, António da Silva Tiago, presidente da Câmara da Maia, Alberto Costa, presidente da Câmara de Santo Tirso, e José Manuel Ribeiro, presidente da Câmara de Valongo. Associaram-se ainda à iniciativa as vereadoras do Ambiente das câmaras de Matosinhos, Manuela Álvares, e da Maia, Marta Peneda, e a vereadora da Transição Energética e Proteção da Natureza da Câmara de Santo Tirso, Ana Maria Ferreira, bem como o diretor executivo da Associação de Municípios Corredor do Rio Leça, Artur Branco, o vice-presidente da Agência Portuguesa do Ambiente, José Pimenta Machado, e o administrador delegado da Lipor, Fernando Leite.

Comments


bottom of page