Matosinhos entre os concelhos em que se perde menos água na rede

Os resultados nacionais divulgados pelo regulador do setor da água destacam Matosinhos como um dos concelhos com menores perdas de água na rede de abastecimento pública.


Escassez de água e seca são dois cenários climáticos que, cada vez mais, trazem preocupações a Portugal. Contudo, o país continua a desperdiçar 28,7% da água que entra nas redes de abastecimento. A média nacional é apontada pelo mais recente relatório da Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR), que comprova ainda que, em Matosinhos, apenas 12,1% da água foi perdida, durante o ano de 2020, indicando uma melhoria face ao ano anterior (14,7%).

Matosinhos detém o sétimo melhor resultado a nível nacional, sendo mesmo o quarto melhor da Área Metropolitana do Porto. O volume de perdas deste concelho está atualmente a grande distância dos 37% registados em 2008, ano de início de atividade da INDAQUA Matosinhos. A diferença entre esse valor (37%) e aquele que agora se regista (12,1%) é equivalente a uma poupança de água suficiente para abastecer este concelho ao longo de 6 meses.

Os resultados alcançados pela INDAQUA Matosinhos têm origem num trabalho diário e próximo no controlo das redes de abastecimento, identificando e retificando pontuais constrangimentos, como fugas ou roturas, e também garantindo maior eficácia no registo de consumos, o que evita roubos ou desvios de água que foi tratada e transportada para ser totalmente segura para consumo humano.

As concessões municipais operadas pela INDAQUA em 2020 (Fafe, Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Santa Maria da Feira, Santo Tirso, Trofa, Vila do Conde) registaram um volume de perdas médio de apenas 13,9%. Apesar de ainda não divulgada pela ERSAR, a performance de 2021 manteve-se em linha com o ano anterior, tanto na média de concessões da INDAQUA (cerca de 14%) como em Matosinhos (12,8%).