top of page

Mau tempo continua. A evolução prevista para as próximas horas

Depois de várias de ocorrências durante a noite desta quarta-feira e madrugada desta quinta-feira, dias 18 e 19 de outubro, o mau tempo vai prolongar-se ao longo desta manhã, mas pode esperar melhorias durante a tarde



Apesar de a chuva ter diminuído durante a noite a previsão era que regressasse “na manhã de quinta-feira”, afirmou o meteorologista do Instituto Português do Mar e Atmosfera (IPMA), Jorge Ponte, em entrevista ao Porto Canal.

Na manhã desta quinta-feira, dia em que a depressão Aline atravessa o Portugal continental, no distrito do Porto espera-se “precipitação por vezes forte”, apesar de se esperar que o “o vento deverá ser mais fraco”, refere o especialista do IPMA.

Para o Grande Porto a previsão meteorológica desta quinta-feira aponta para “chuva persistente e por vezes forte, passando a regime de aguaceiros a partir da tarde, e que poderão ser localmente intensos”, além disse é esperado “céu muito nublado ou encoberto, com abertas durante a tarde”.

A previsão meteorológica aponta também para um agravamento da agitação marítima na costa ocidental de Portugal Continental já a partir desta quinta-feira pelas 0h00. O alerta estende-se até às 12 horas de sexta-feira.

A depressão Aline desloca-se “a uma velocidade considerável”, sendo esperado que “a meio ou final da tarde a depressão já tenha cruzado” Portugal Continental, por isso haverá uma “melhoria do estado do tempo”.

Contudo, “na região Litoral, Norte e Centro ainda haverão aguaceiros, por vezes fortes, podendo, ocasionalmente, haver granizo, acompanhado com uma descida de temperatura e um aumento da intensidade do vento na faixa costeira com rajadas que podem chegar aos 70 km/h”.

Esta situação meteorológica vai alargar-se ao longo do dia de sexta-feira. Todavia, “a partir da tarde, o vento e a precipitação vão diminuir”, completa Jorge Ponte.

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) sugeriu esta quarta-feira à população que evitem deslocações desnecessárias na quinta-feira, devido às condições meteorológicas adversas, provocadas pela depressão Aline.


As recomendações da Proteção Civil

Na via pública: • Avalie a necessidade de cada deslocação e de circulação na via pública. As deslocações que forem possíveis de evitar deverão ser evitadas. • Há empresas que vão adotar o teletrabalho, mas não é obrigatório. "As questões relacionadas com os aspetos laborais devem ser vistas com as respetivas entidades patronais, caso a caso”, disse Miguel Cruz, da ANEPC. • Se tiver de circular, adote uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de “lençóis de água” nas vias rodoviárias. E não atravesse zonas inundadas. • Tenha especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas. • A Autoridade Marítima pede que sejam evitados os passeios junto ao mar ou em zonas expostas à agitação marítima, de que são exemplo os molhes de proteção dos portos, arribas ou praias. • Evite também os passeios na frente ribeirinha. Evite o estacionamento de veículos muito próximo das zonas ribeirinhas. • Não é aconselhável a prática de desportos aquáticos. • A Autoridade Marítima apela ainda que não seja praticada pesca lúdica, em especial junto às falésias e zonas de arriba, “frequentemente atingidas pela rebentação das ondas, tendo sempre presente que nestas condições o mar pode facilmente alcançar zonas aparentemente seguras”.


Nos edifícios: • Garanta a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de materiais que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas. • Garanta uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente andaimes, placards e outras estruturas suspensas, prevenindo o seu desprendimento e queda na via pública. • Acautele a reposição de coberturas de edifícios em obras. • Limpe e desobstrua ralos e canais de drenagem de quintais, varandas, caves e garagens. • Reveja os sistemas de bombagem. • Limpe algerozes e caleiras.

bottom of page