top of page

Nova exposição no Museu da Quinta de Santiago

“Interrupções e Continuidades na coleção da Câmara Municipal de Matosinhos, décadas 30 a 50”



A Câmara Municipal de Matosinhos assinalou na passada quinta-feira, dia 18 de maio, o Dia Internacional dos Museus com atividades nos Museus Municipais. O público escolar esteve durante o dia no MuMMa – Museu da Memória de Matosinhos, para “construir o seu palacete sustentável” num workshop destinado ao público jovem com uma mensagem ligada à sustentabilidade. A recriação dos edifícios dos museus com materiais recicláveis foi o desafio colocado às muitas crianças e jovens que participaram nas sessões que decorreram ao longo do dia. No Museu da Quinta de Santiago, foi inaugurada durante a tarde a exposição “Interrupções e Continuidades na coleção da Câmara Municipal de Matosinhos, décadas 30 a 50”. O vice-presidente da Câmara de Matosinhos, Carlos Mouta, marcou presença na inauguração da exposição neste dia emblemático para a cultura e, especialmente, para os núcleos museológicos das regiões. A mostra resulta de um projeto pedagógico da Câmara Municipal de Matosinhos em parceria com o Departamento de Ciências e Técnicas do Património da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, desenvolvido e coordenado pelos docentes Rui Maia e Hugo Barreira. O desafio lançado pela autarquia aos estudantes da Licenciatura em História da Arte teve como objetivo permitir um maior contacto e valorização das obras que integram a sua Coleção de Arte. A exposição conta assim com espólio artístico, documental e vídeo da autarquia, em que nomes incontornáveis da coleção e da história de arte portuguesa, como Augusto Gomes, Joaquim Lopes, Agostinho Salgado, entre outros, criam um percurso narrativo entre as interrupções e continuidades que caracterizam as teorias e práticas artísticas de início até meados do século XX. Recorde-se que a 18 de maio se celebra, desde 1977, o Dia Internacional dos Museus, por iniciativa do ICOM – Conselho Internacional de Museus, com o objetivo de sensibilizar a sociedade civil para o facto de “os museus serem um importante meio de intercâmbio cultural, enriquecimento das culturas, desenvolvimento da compreensão mútua”. A premissa de que o papel dos museus enquanto instrumentos ao serviço da sociedade é reforçada com esta parceira com uma instituição como a Universidade do Porto. Enquanto instituição pública a autarquia possibilita o acesso às suas obras de arte, para, enquanto instituição pública de ensino, a Faculdade de Letras, encontrar um objeto de investigação e um exercício de aplicação operativa dos conhecimentos adquiridos. A exposição “Interrupções e Continuidades na coleção da Câmara Municipal de Matosinhos, décadas 30 a 50” pode ser visitada até 17 de setembro, de terça a domingo, das 10h às 13 e das 15h às 18h.

Comments


bottom of page