top of page

Perfil de toxicodependência tem vindo a alterar-se em Matosinhos com aumento do alcoolismo

O perfil dos toxicodependentes, que são alvo de acompanhamento técnico, em Matosinhos, tem vindo a alterar-se, sendo que a maioria já não é dependente de heroína e sim do álcool



Atualmente, 27 pessoas estão a ser seguidas pelo projeto Novas Metas, que é levado a cabo pela Associação para o Desenvolvimento Integrado de Matosinhos (ADEIMA) ingerindo metadona, noticiou esta terça-feira o Jornal de Notícias. Mas a verdade é que a maioria dos consumidores lida agora com uma dependência diferente, o álcool.

Quando o projeto foi desenvolvido, estavam referenciados 250 consumidores de heroína, em Matosinhos. Destes, aproximadamente 200 faziam parte do Programa de Substituição Opiácea de Baixo Limiar de Exigência (PSOBLE), ou seja, a ingestão de metadona.

“No biénio 2008/2010, foram identificados 184 consumidores de heroína, dos quais 170 integraram PSOBLE. Dos consumidores acompanhados, apenas seis realizaram troca de seringas, e não de forma regular (só 26 kits trocados). Comparativamente com o biénio 2020/2022, foram acompanhados com PSOBLE, 26 consumidores de heroína, tendo apenas um efetuado troca de seringas”, especificou a Câmara Municipal de Matosinhos, numa citação do JN. O projeto da Redução de Riscos e Minimização de Danos, criado pela ADEIMA, em colaboração com o SICAD – Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e Dependência funciona diariamente. O funcionamento consta numa equipa de rua, na concretização de um PSOBLE, mas também de um mecanismo de substituição de seringas (PTS).

O atendimento é efetuado na Rua de Seara, sendo que a ingestão de metadona é inspecionada por um médico e por uma enfermeira. A equipa também é composta por uma psicóloga, assistente e educadora social. “Entre 2020 e 2022, dos 133 utentes acompanhados pelo projeto, 27 integraram PSOBLE, 81 são consumidores de álcool, sendo os restantes definidos como policonsumidores. Isto define uma alteração significativa nos padrões de consumo e perfil dos consumidores”, de acordo com a autarquia de Matosinhos.

Comments


bottom of page