Piscina das Marés

A praia Leça de Palmeira está no litoral de Matosinhos, uma pequena cidade a norte de Porto. Concluído em 1966, o Complexo de Piscinas de Leça é um dos mais reconhecidos projetos iniciais de Álvaro Siza Vieira, um projeto que se combina a uma formação natural sem ofusca-la.


O complexo de piscinas de Leça consiste em vestiários, um café e duas piscinas, uma para adultos e outra para crianças. Está localizado entre o Oceano Atlântico e o acesso da rodovia que segue a costa, mas está implantando quase que completamente fora de vista. Ao afundar o edifício atrás da rodovia, têm-se uma desconexão entre as piscinas e a infraestrutura da cidade. As piscinas chegam ao oceano e misturam-se com as piscinas naturais presente ao longo da costa.


Entra-se por uma suave rampa de concreto paralela à estrada. Ao andar pelo corredor, passando pelos vestiários e duches, as paredes ásperas de concreto começam a obscurecer as vistas tanto do tráfego quanto do oceano à frente. Sem vistas, o oceano torna-se apenas audível, e essa transição entre a estrada e o mar é capturada em uma experiência sensorial dentro do edifício.


Ao sair dos vestiários, entra-se em uma série de plataformas. Olhando para trás, a primeira visão do edifício, agora abaixo do nível da rua. A cor das paredes de concreto é um tom mais claro que a pedra natural, marcando o que é construção e o que é natural.


Virando-se para o mar, a água torna-se novamente a visão dominante e as piscinas aparecem entre o vasto oceano e o complexo. A piscina para crianças é ligada a uma parede curva de concreto em uma borda, e a uma ponte e grandes rochas em outra. Localizada mais para o interior.


Já a piscina de adultos parece estar dentro do mar. Conformada por baixas paredes de concreto, formações rochosas naturais estão espalhadas ao longo de suas bordas. O nível da água da piscina parece sempre ser o mesmo que o do mar, ilusão que conecta e insere a piscina no mar. Essa indefinição intencional confunde a compreensão real do limite criado, e assim, aumenta visualmente a extensão do espaço.


Nas piscinas de Leça, Siza demonstra uma conexão com o natural, mantendo a individualidade de sua intervenção. O projeto é internacionalmente reconhecido e ainda hoje mantém sua integridade e um popular local de retiro.