top of page

Primeiros resultados do teste dão força à semana de 4 dias em Portugal

Quase nove em cada dez dos trabalhadores que estão a testar a semana de trabalho de quatro dias dizem que só aceitariam um emprego com uma semana de cinco dias com um aumento salarial acima de 20%



Os primeiros resultados do teste à semana de trabalho de quatro dias em Portugal são positivos, com 95% das empresas que estão a participar a dar nota favorável a essa experiência. Entre os trabalhadores, a exaustão caiu de modo significativo, tornou-se mais fácil conciliar a vida pessoal e profissional e 85% já dizem que só aceitariam um emprego que implicasse voltar à tradicional semana de cinco dias com um aumento salarial acima de 20%.

O projeto-piloto em torno da semana de trabalho de quatro dias começou a ser preparado em 2022, tendo o teste arrancado efetivamente em junho, com a participação de 21 empresas, que se juntaram a outras 20 que já estavam a experimentar esse modelo. No total, foram abrangidos mil trabalhadores.

Durante os últimos seis meses, esses empregadores portugueses estiveram, então, a experimentar a semana de trabalho mais curta, sendo que, em média, houve uma redução de 13,7% das horas de trabalho semanais, de 39,3 horas para 34 horas.

O relatório apresentado detalha que em 58,5% das empresas os trabalhadores tiveram um dia livre por semana, enquanto 41,5% optaram por dar um dia livre semana sim, semana não, ou seja, alternando a semana de quatro dias com a semana de cinco dias.

bottom of page