top of page

Quase a começar a 2.ª edição do concurso BluAct

Vencedores serão conhecidos na quinta feira, dia 27 de outubro


A segunda edição do concurso BluAct, promovido pela Câmara Municipal de Matosinhos, está a chegar ao fim. É já na próxima quinta-feira que serão conhecidos os três projetos empresariais com melhor pontuação atribuída pelo júri. Constituído por representantes do município de Matosinhos, da UPTEC e da Indaqua, o júri avaliou os projetos, tendo como critérios a inovação ou potencial tecnológico, o potencial de negócio, a rapidez de entrada no mercado ou existência de MVP – Minimum Viable Product, a sustentabilidade e potencial de impacto ambiental, o potencial de criação de postos de trabalho e impacto na comunidade, e as competências e complementaridade da equipa. Os prémios atribuídos aos finalistas incluem a incubação na UPTEC Polo do Mar durante um ano, o acesso ao programa de aceleração de empresas suportado e promovido pela UPTEC e a inscrição no Fórum Oceano - Associação da Economia do Mar, com isenção de quota de associados nos dois primeiros anos, caso estejam constituídos como empresa. Ao projeto empresarial que demonstrar maior exequibilidade do ponto de vista da sustentabilidade e qualidade ambiental, será ainda atribuído o Prémio BluEco pela Indaqua-Matosinhos, no valor pecuniário máximo de cinco mil euros. O BluAct, recorde-se, é um programa de apoio ao crescimento da economia do mar, que visa apoiar ideias de negócio inovadoras, sobretudo intensivas em conhecimento e tecnologia, e promover a criação de emprego qualificado, fomentando a economia do concelho de Matosinhos. O BluAct nasceu a partir da rede europeia URBACT e das boas práticas associadas à criação de start-ups no vetor da economia do mar, envolvendo sete cidades portuárias europeias: Matosinhos (Portugal), Piraeus (Grécia), Burgas (Bulgária), Mataro (Espanha), Ostend (Bélgica), Galati (Roménia) e Salerno (Itália). Na sessão, serão apresentados os quatro projetos que foram a concurso, o “Fykia Biotech”, o “ISS – Inclita Seaweed Solutions Lda”, o “Filtercork” e, finalmente, o “Windcredible”. Para a presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Luísa Salgueiro, “esta segunda edição vem comprovar que a sociedade sobrevaloriza, cada vez mais, as boas práticas ambientais e que estamos no caminho certo rumo a um futuro mais sustentável para as gerações futuras”.

bottom of page