top of page

Uma viagem pelo país em forma de cerâmica

É inaugurada neste sábado, dia 27 de maio, às 16 horas, na Galeria da Biblioteca Municipal Florbela Espanca, em Matosinhos, a exposição "Memórias de Nós", que reúne peças da coleção de cerâmica popular de Maria José e Hélder Pacheco


Fonte: JN

No fim de semana mais forte do Senhor de Matosinhos - com fogo de artifício no sábado à noite e procissão na tarde de domingo - a exposição leva as festividades para o emblemático edifício desenhado por Alcino Soutinho.

Até porque a coleção de cerâmica de Maria José e Hélder Pacheco tem uma vincada ligação à romaria: afinal, foi ali mesmo, na Feira de Louça, uma das imagens de marca do Senhor de Matosinhos, que muitas das peças foram compradas.

"Esta coleção guarda também a memória de momentos inesquecíveis ao encontro de um país de gente fascinante que só esperava ser descoberto. Um país onde as cantarinhas de namorados e as bilhas de segredo faziam, poeticamente, tanto sentido como cantis, cântaros, púcaros, alguidares, potes, panelas, canjirões, pichéis, pratos, talhas e até bacios, sem esquecer esses admiráveis fidalgos de Estremoz, além de outros vernáculos que, só de os ouvir (como moringo), pareciam um ritmo musical e integram o conjunto exposto", sublinha Hélder Pacheco, escritor e professor, num documento de apresentação da mostra.

"A exposição representa, talvez, o registo material do mais verdadeiro e espontâneo milagre da criação das artes", acrescenta o também cronista do JN.

É uma viagem pelas várias geografias do Portugal autêntico, "num percurso através de lugares das origens de uma espécie de mundo sem tempo".

Porque é um mundo muitas vezes esquecido (ou ignorado) que se reúne na tradicional Feira da Louça, indissociável do Senhor de Matosinhos.

Neste contexto, o historiador também revisitou, a convite da Câmara, o seu livro "Matosinhos: Memória e Coração da Feira da Louça - uma resposta para a nostalgia", cuja edição atualizada será lançada no dia do feriado do padroeiro (terça-feira).

A exposição na Galeria da Biblioteca Florbela Espanca estará patente até 19 de agosto, numa espécie de prolongamento do Senhor de Matosinhos, cujo programa oficial (que pode ser consultado no site da Câmara) termina a 11 de junho.


Comments


bottom of page