top of page

Vard: o novo paraíso wellness em Matosinhos fica a 150 metros da praia

O projeto abriu no início de outubro e tem um conceito de 360 graus. Ali pode definir a silhueta e, depois, ir almoçar.

Andrea Ferreira era demasiado focada no trabalho. Ajudou a criar o Porto Office Park, um projeto que lhe ocupava muito tempo do dia a dia. Quando ficou concluído, percebeu que estava em burnout e precisava mudar de vida. Resolveu dedicar-se ao bem-estar e abriu o Vard a 1 de outubro, em Matosinhos.

O conceito que criou com duas sócias (Vânia e Rita), não é exatamente um ginásio, porque inclui muitas outras valências. A empreendedora descreve-o como um wellness center, com vários serviços e aulas de apenas duas modalidades.

Um dos destaques é o barre. As professoras fizeram formação em Barcelona, onde esta prática está “muito em voga”, explica Andrea à NiT. As sessões são feitas conjugando movimentos físicos e uma barra de ballet. A proposta inclui as versões HIIT (uma proposta mais cardio), Sculpt (que ajuda a definir a silhueta), e o Slow Burn, para queimar mais calorias. “Este exercício ajuda a manter uma boa postura e a criar um corpo de bailarina, como lhe chamo”, descreve.

A oferta relativa à segunda modalidade, o ioga, inclui as variantes Vinyasa, Strenght, Slow, e mais. “Não vejo esta prática como algo do género ‘vamos meditar e ficar todos zen’. É mais um desafio para o corpo, ver até onde é que podemos ir. Mas, ao mesmo tempo, quer que os sócios consigam ter “mentes tranquilas, porque isso é muito importante para o bem-estar de toda a gente”, assume.

Depois (ou antes) dos treinos pode passar pelo juice bar, o café do Vard. A comida e os sumos servidos são, claro, saudáveis — e maior parte das opções são vegans. “Queremos ter um conceito de 360 graus”, realça Andrea. Acima de tudo, quer que os clientes percebam que “a comida saudável também pode ser deliciosa”.

A concluir a lista de serviços está a clínica de wellness, com nutrição integrativa, medicina slow aging, estética, acupuntura, massagens drenantes, reflexologia, entre várias outras propostas.

A escolha da localização em Matosinhos foi uma decisão fácil. “É um lugar muito especial, com wellness por si só”, descreve a fundadora. Fica perto do mar — o próprio espaço está a 150 metros da praia — e ali habitam muitas pessoas que procuram um estilo de vida diferente e “fora da cidade”.

No estúdio de 250 metros quadrados não falta luz natural, algo que maior parte dos clientes tem elogiado. “Quando entram aqui, dizem-me que sentem logo uma grande paz, calma e tranquilidade. Uma estrangeira já chegou a dizer que se sente em Bali e que é muito zen”, garante. E acrescenta: “São os melhores elogios que podemos ouvir.”

Andrea está muito contente com o feedback que tem recebido, especialmente por estar agora numa área profissional bastante diferente da anterior. Esta mudança na sua vida surgiu por pura necessidade.

Após ter feito a gestão do mega projeto que foi o Porto Office Park, entrou em burnout. Durante a pandemia acabou por tirar um curso online em nutrição integrativa, o que acabou por levá-la para o mundo da saúde.

Seguiram-se cursos de ioga e, depois, de pilates. Foi durante uma aula desta última modalidade que conheceu Rita, que já tinha estúdios no Grande Porto. Juntou-se a ela e, com a ajuda de Vânia (que trata da parte mais burocrática), abriram o Vard. “Nós queríamos criar um espaço de wellness com um conceito global para influenciar mudanças nas vidas das pessoas”, aponta.

Até ao final desta segunda-feira, 27 de novembro, está com uma campanha de Black Friday. A subscrição de três meses, que inclui duas aulas por semana, pode ser adquirida por 276€ — normalmente custa 328€. Depois, também tem aulas avulso, packs e mensalidades. Os preços devem ser pedidos através do Instagram.


Fonte : NiT

Comments


bottom of page