Escola Azul mobiliza centenas de alunos de todo o país

No dia 19 de maio, cerca de 700 alunos das escolas de Matosinhos vão fazer uma Corrente do Oceano entre a praia de Angeiras e a praia de Matosinhos, numa iniciativa que assinala o Dia Escola Azul e que visa consciencializar para a importância do Oceano, através da criação de vários cordões humanos que juntam a comunidade escolar, a comunidade local, municípios e entidades ligadas ao mar.


Centenas de escolas espalhadas por todo o país irão participar neste cordão ecológico, sendo que Matosinhos é um dos 15 municípios aderentes ao programa.

O programa educativo do Ministério da Economia e Mar, Escola Azul, lançou às 321 Escolas Azuis espalhadas pelo país, o desafio de darem as mãos pelo Oceano e organizarem cordões humanos junto ao mar ou a um local simbólico da comunidade. Esta Corrente do Oceano que vai pintar o país de azul está a ser preparada para as 11h30 do dia 19 de maio, data em que se se celebra o Dia Escola Azul e que antecede o Dia Europeu do Mar (20 de maio).

Este momento simbólico que vai unir milhares de pessoas pretende mostrar como as gerações mais jovens estão unidas e mobilizadas para a necessidade de proteger o Oceano. Uma mensagem que ganha particular relevo com a aproximação do Fórum de Líderes Regionais e Locais das Nações Unidas, que vai realizar-se em Matosinhos no dia 25 de junho, inserido no programa da Conferência dos Oceanos das Nações Unidas, que arranca dois dias depois em Lisboa.

Muitos destes cordões humanos estão a ser preparados com o apoio de municípios, como é o caso de Matosinhos, e vão envolver muito mais do que as comunidades escolares, prevendo-se, nalguns casos, a participação de mais de 1000 pessoas numa única corrente.

A Escola Azul é um programa educativo do Ministério da Economia e Mar, que envolve escolas que trabalham em temas ligados ao mar numa comunidade de Literacia do Oceano que reúne professores, alunos, municípios e entidades parceiras.

Através deiniciativas como a “Corrente do Oceano”, a Escola Azul pretende levar as questões do Oceano para fora das salas de aula, incentivando os jovens para uma postura de cidadania ativa e participativa.