top of page

O cão mais velho do mundo tem 30 anos e é português

O recorde do cão mais velho do mundo desde sempre pertence a Bobi, um rafeiro-do-Alentejo que vive em Leiria desde que nasceu



Duas semanas depois de anunciar um chihuahua de 23 anos do Estado norte-americano de Ohio como o cão mais velho do mundo atualmente em vida, o Guinness World Records emendou a informação, para atribuir o título a um outro canino, muito mais velho.

Bobi, nascido a 11 de maio de 1992, não é só o cão mais velho do mundo, é o cão mais velho do mundo desde sempre, batendo o recorde (com quase um século) de Bluey, cão australiano que viveu entre 1910 e 1939, e que morreu com 29 anos e cinco meses. Bobi tem 30 anos e vive em Conqueiros, no concelho de Leiria, com a família Costa. O animal é um rafeiro-do-Alentejo, também chamado de mastim português ou mastim do Alentejo, uma antiga raça canina originária da região alentejana, utilizada como cão de guarda de rebanhos bovinos, com uma esperança média de vida de 12/14 anos. De acordo com o Livro do Guinness, Bobi escapou ao destino dos irmãos, que foram retirados à mãe, Gira, depois de nascerem num barracão junto à casa. Como não podiam ter mais animais, os donos de Gira retiraram-lhe três filhos, não se apercebendo que um quarto ficara para trás.

Leonel Costa, que tinha oito anos na altura, e os irmãos perceberam que Gira continuava a visitar o barracão e acabaram por encontrar o cachorro. Guardaram segredo e, mais tarde, o animal foi acolhido pela família. Três décadas depois, o homem acredita que o segredo da longevidade de Bobi reside no facto de o animal viver em liberdade, sem estar preso a correntes ou trelas, ser bem alimentado e amado.



Comments


bottom of page