TIP querem desmaterializar a burocrática renovação dos passes Andante de estudantes

Transportes Intermodais do Porto quer que a adesão e renovação de assinaturas se possam fazer 'online'



A Transportes Intermodais do Porto (TIP) tem como "objetivo final" desmaterializar a renovação dos passes de estudante Andante, que nalguns casos ainda requerem um processo burocrático, disse fonte oficial da entidade à Lusa.

"O objetivo final da TIP é alcançar a total desmaterialização deste procedimento, permitindo que as ações de adesão e renovação de assinaturas Andante se possam fazer integralmente 'online', através do seu portal", disse à Lusa fonte oficial da entidade.

O agrupamento complementar de empresas (ACE) que gere o sistema intermodal Andante lembra que a renovação de várias assinaturas para estudantes, "implica a entrega de documentação em papel, legalmente exigida, e como tal obriga ao atendimento presencial nas lojas Andante, provocando alguma pressão sobre o seu funcionamento".

"Mais 60.000 estudantes da AMP [Área Metropolitana do Porto], entre os quais 5.000 estrangeiros, com idades entre os 13 e os 23 anos, aderem ou renovam as suas assinaturas 'Andante 4-18' e 'Andante Sub 23'", refere a entidade.

Embora a renovação possa ser feita a partir de julho, "a entrada nas férias escolares adia este passo para os meses de setembro e outubro", e no dia 26 de agosto cerca de 22 mil estudantes ainda tinham renovaram o perfil Andante 4_18, número que baixou para 18 mil até à passada segunda-feira.

Atualmente, o TIP "tem em campo várias ações com vista à mitigação do impacto desta operação", como o envio de mensagens SMS, o reforço do número de pessoal e postos de atendimento das lojas Andante, e apoio de agentes de estação, "nomeadamente da Metro do Porto", na realização de "todas as operações que não necessitem de atendimento presencial".

Com a desmaterialização total dos procedimentos, o TIP visa "libertar o atendimento em loja para os clientes que efetivamente necessitem de apoio à realização de operações ou ao simples esclarecimento".

"Este objetivo foi já alcançado com os estudantes da Universidade do Porto, através da criação de uma plataforma dedicada ao Andante e espera-se um alargamento à generalidade das instituições de ensino superior para o ano letivo de 2023-2024", disse fonte oficial do agrupamento à Lusa.

No entanto, quanto ao passe social 4_18, o processo "é mais difícil pela necessidade de apresentar um formulário comprovativo de matricula sem Transporte Escolar, por forma a não duplicar o benefício social". "Ainda assim o TIP está a analisar este procedimento com vista à sua simplificação administrativa", refere o agrupamento, louvando que alguns municípios "têm contribuído para a desburocratização do processo, ao assumirem, total ou parcialmente, os custos de transporte dos estudantes", como são os casos do Porto, Vila Nova de Gaia ou Matosinhos. A empresa lembra ainda o recurso à aplicação móvel Anda, "que permite o uso do telemóvel em alternativa ao cartão, indo de encontro aos hábitos quotidianos dos mais jovens".