Assembleia-geral do projeto Atelier

Matosinhos é uma das oito cidades europeias a testar soluções urbanas inteligentes

O município de Matosinhos acolhe, nos próximos três dias, a Assembleia-geral do projeto “ATELIER”.

Financiado pela Comissão Europeia através do Horizon 2020 - Programa-Quadro Comunitário de Investigação & Inovação, o projeto “ATELIER” resulta de uma parceria estabelecida entre as cidades de Amesterdão e Bilbao (líderes), sendo Matosinhos, Budapeste, Riga, Copenhaga, Bratislava e Cracóvia cidades parceiras.

O objetivo deste projeto é fazer a ligação das cidades inteligentes com a eficiência energética, mobilidade e integração de energias renováveis.

Conduzida por Frans Verspeek, coordenador do projeto “ATELIER” da cidade de Amesterdão, a sessão contou com a participação da Presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Luísa Salgueiro, e da Vereadora do Ambiente, Manuela Álvares.

O município de Matosinhos está a desenvolver um estudo com vista à elaboração de um plano energético para o município de Matosinhos, que incorporará várias aplicações de soluções urbanas inteligentes.

O projeto tem a duração de 60 meses, pretendendo-se, com a sua implementação, definir um plano de ação para contribuir para a descarbonizarão do município até 2050.

A primeira fase inclui a elaboração de estudos. A AdEPorto – Agência de Energia do Porto apoia o município de Matosinhos no acompanhamento dos estudos técnicos e na elaboração dos planos de replicação das iniciativas levadas a cabo pelas cidades-líder, dando também apoio na gestão administrativa e financeira do projeto e na preparação dos relatórios intercalares.

Foram já definidas e caraterizadas duas zonas piloto PED (Positive Energy District), uma no Conjunto Habitacional de Custió, e outra no troço do Rio Leça, entre a Ponte da Pedra e a Ponte do Carro, que correspondem às duas primeiras fases da obra do “Corredor Verde do Leça”. No troço da primeira fase da obra, localiza-se o Centro Empresarial da Lionesa (CEL) e, na segunda fase, as ligações às estações de metro de Esposade, Araújo e Custió.

O CEL será, por isso, um importante parceiro no piloto PED, em Matosinhos, com vista à implementação de uma comunidade energética baseada em tecnologias fotovoltaicas, integradas com soluções de mobilidade elétrica, promovendo o envolvimento de empresas privadas que irão trabalhar em parceria com o CEL, a autarquia e a AdePorto.

Os estudos pretendem aferir, também, a possibilidade de reconversão e entrada em funcionamento dos moinhos localizados no “Corredor Verde do Leça” que são propriedade municipal. O objetivo é a produção de energia que poderá, depois, ser distribuída pela rede de iluminação pública e pelas docas destinadas ao carregamento de bicicletas, que serão instaladas na proximidade das estações de metro de Esposade, Araújo e Custió.

O financiamento do projeto em Matosinhos é de cerca de 542 mil euros, sendo 372mil suportados pelo município e 170 mil pela AdEPorto.