top of page

Farfetch pode despedir cerca de duas mil pessoas

A tecnológica da moda de luxo Farfetch, criada pelo português José Neves, tem em marcha um plano de despedimentos que começou esta sexta-feira, 16 de fevereiro. Fundador e presidente executivo demitiu-se na quinta feira, 15 de fevereiro




A plataforma de ecommerce da moda de luxo fundada pelo português José Neves poderá vir a dispensar duas mil pessoas em todo o Mundo. Portugal, que conta com três mil funcionários distribuídos entre Matosinhos, Guimarães e Braga, também estará na mira dos cortes, como avança esta sexta-feira, 16 de fevereiro, o jornal ECO, citando rescisões laborais em todo o mundo na ordem dos 25 a 30%.

Em Portugal, a agência Lusa relata receios sobre a possibilidade de a situação financeira da Farfetch ameaçar o desenvolvimento do projeto imobiliário Fuse Valley, localizado em Leça do Balio, no concelho de Matosinhos. Este projeto de 200 milhões de euros é uma parceria entre a Farfetch e a construtora bracarense Castro Group.

Na quinta-feira, 15 de fevereiro, José Neves renunciou ao cargo de presidente executivo da Farfetch, a empresa que fundou e que agora está sob controle sul-coreano. A plataforma foi adquirida por Bom Kim, do grupo Coupang, que finalizou a aquisição em janeiro, como confirmado por uma fonte oficial à agência Lusa. "A partir de hoje [quinta-feira, 15], José Neves já não ocupa o cargo de CEO [presidente executivo] da Farfetch. Bom Kim e a equipa executiva da Farfetch irão liderar interinamente a empresa," declarou a mesma fonte.

A Coupang, originária da Coreia do Sul, concluiu a compra dos ativos da Farfetch, fornecendo "acesso a 500 milhões de dólares [466 milhões de euros] em capital" ao grupo fundado por José Neves, de acordo com um comunicado divulgado em janeiro.

"A aquisição permite à Farfetch continuar a prestar serviços excecionais às suas marcas e boutiques parceiras, bem como a mais de quatro milhões de clientes em todo o mundo," conforme destacado no comunicado.

A Coupang acredita que, aproveitando as suas capacidades operacionais e logísticas, "a Farfetch está agora bem posicionada para prosseguir um crescimento estável e ponderado."

A Farfetch, uma plataforma de venda de marcas de luxo fundada em 2008 por José Neves, com sede fiscal em Londres e que foi a primeira 'startup' portuguesa avaliada em mais de mil milhões de euros, tem enfrentado prejuízos e perdas significativas na bolsa recentemente, após dois anos de lucro em 2021 e 2022, quando beneficiou do crescimento do comércio 'online'.


Comments


bottom of page