Open House Porto

Mais de 70 espaços abriram portas este fim de semana

Depois de um ano de pausa e de uma 6.ª edição (2021) ainda condicionada pela pandemia por Covid-19, o Open House Porto regressou este fim de semana, abrindo as portas de mais de 70 espaços das cidades de Matosinhos, Porto, Vila Nova de Gaia e Maia.

Com curadoria da arquiteta Graça Correia e do historiador Joel Cleto, a sétima edição teve como tema “A Casa”, revisitando casas comuns, equipamentos e infraestruturas de usufruto coletivo, mas também outros espaços de acesso mais restrito.

Organizado e produzido em exclusivo pela Casa da Arquitectura – Centro Português de Arquitectura, o Open House Porto conta com a Parceria Estratégica dos Municípios da Maia, Matosinhos, Porto e Vila Nova de Gaia.

Em Matosinhos, os espaços abertos a visitas foram o novo Corredor do Rio Leça, o Centro Empresarial da Lionesa, o Farol de Leça da Palmeira, as Quatro Casas – Casa Fernando Neto, a antiga refinaria da Petrogal, o Estabelecimento Prisional de Santa Cruz do Bispo, a Piscina das Marés, a Casa de Chá da Boa Nova, a Estação de Passageiros de Leixões, a Casa da Arquitectura – Real Vinícola, o Museu Vivo Conservas Pinhais, o Terminal de Cruzeiros e o Titan de Leixões, a Piscina Municipal de Matosinhos e o Edifício Residencial Sousa Aroso.

A Presidente da Câmara de Matosinhos, Luísa Salgueiro, visitou o recém inaugurado Corredor Verde do Leça, acompanhada pelo Presidente da Câmara da Maia, António Silva Tiago, pelos curadores da 7.ª edição do Open House Porto, bem como pela arquiteta Laura Roldão, autora da requalificação desta área extensa de 6, 9 km, entre as pontes de Moreira e da Pedra (incluindo a ligação a Picoutos).

Do programa, além das visitas guiadas a espaços interiores e exteriores, fizeram parte os Programas Caleidoscópio e Plus, que consistiram num conjunto de atividades abertas destinadas a todos os públicos.