top of page

Presidente do Banco Europeu de Investimentos visita Porto de Leixões

Nadia Calviño é a Presidente Banco Europeu de Investimentos (BEI) desde janeiro e visitou o Porto de Leixões, onde assistiu aos trabalhos em curso.

 


A Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo recebeu a Presidente Banco Europeu de Investimentos (BEI), Nadia Calviño, em visita a Portugal, no passado domingo.

A APDL tem um contrato de empréstimo de 60 milhões de euros com o Banco Europeu de Investimento (BEI). Este financiamento destina-se a apoiar a melhoria das acessibilidades marítimas ao Porto de Leixões, através do aprofundamento do canal de acesso e da bacia de manobras, bem como da ampliação do quebra-mar existente em 300 metros, obra que iniciou em 2021 e que visa aumentar a capacidade de receção de navios de maior calado, melhorar a segurança das operações portuárias e promover a competitividade do porto a nível internacional.

Na visita ao Porto de Leixões, a Presidente Nadia Calviño foi recebida pelo Presidente do Conselho de Administração, João Pedro Neves, tendo tido a oportunidade, de observar “in loco” os trabalhos em curso do prolongamento quebra-mar exterior que foram retomados em abril de 2024 após a paragem do período de inverno. Atualmente, estes trabalhos consistem na deposição de enrocamentos de diferentes gamas, por via marítima e terrestre, prevendo-se no próximo mês retomar a colocação dos blocos de revestimento da estrutura em betão denso.



A Presidente do BEI, afirmou que “Foi com grande satisfação que visitei o Porto de Leixões. O BEI está a financiar os trabalhos em curso para aprofundar os canais de acesso a navios de maiores dimensões, aumentando o potencial comercial do país, em benefício da competitividade das empresas portuguesas e da solidez da economia europeia".

João Pedro Neves, Presidente da APDL expressa a sua satisfação pela visita da Presidente, destacando “a importância do financiamento destinado a apoiar a melhoria das acessibilidades marítimas ao porto, cruciais para aumentar a capacidade e eficiência do Porto de Leixões, fortalecendo a sua posição e promovendo o crescimento económico e competitividade.”

 

 

Comentários


bottom of page