Um mar de fé

Devotos assistem à procissão do Senhor de Matosinhos

Da Igreja do Bom Jesus de Matosinhos saiu hoje à tarde a solene procissão em honra do Senhor de Matosinhos, cumprindo, assim, uma tradição com muitos séculos de existência, condicionada nos últimos dois anos pela pandemia por COVID-19.

A procissão, o momento mais importante das Festas da Cidade, recorda o milagre que deu origem à devoção ao Senhor de Matosinhos.

Reza a lenda que a escultura de Cristo da autoria de Nicodemos deu à costa de Matosinhos no domingo de Pentecostes, no dia 3 de maio do ano 124, mais concretamente na praia do Espinheiro onde hoje existe o Momento do Senhor do Padrão.

Terá sido Nicodemos, com a ajuda de José de Arimateia, a retirar Cristo da cruz e a depositar o seu corpo no sepulcro.

Das várias esculturas de Cristo que fez, Nicodemos terá lançado as imagens no mar Mediterrâneo, em virtude da perseguição aos cristãos. Algumas perderam-se, outras foram encontradas em vários destinos.

No caso de Matosinhos, a imagem surgiu na praia sem um braço. Depois de muitas e infrutíferas tentativas de se esculpir um braço que encaixasse na perfeição na imagem, 50 anos volvidos, eis que surge o membro que faltava. Corria o ano 174, deambulando pela praia, uma pobre mulher recolhe lenha para a lareira. Em casa, um grande pedaço de madeira teimava em, milagrosamente, saltar do fogo sempre que para ele era lançado. Uma jovem surda‐muda de nascença alerta a mãe para o facto de o pedaço de lenha ser o braço que faltava na imagem de Cristo. E assim começou a devoção ao Senhor de Matosinhos.

O percurso da procissão inclui, por isso, uma celebração especial exatamente junto ao Monumento do Senhor de Matosinhos. Depois de sair da Igreja do Bom Jesus de Matosinhos, o trajeto seguiu pela Avenida D. Afonso Henriques, Rua Ló Ferreira, Rua Tomás Ribeiro, parando no Monumento do Senhor do Padrão para a celebração. O regresso fez-se pela Rua do Godinho, Avenida D. Afonso Henriques, terminando na igreja.

A procissão foi, como já seria esperado, acompanhada por milhares de pessoas. Entre as autoridades que marcaram presença destaque para a participação da Presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Luísa Salgueiro, da Presidente da Assembleia Municipal, Palmira Macedo, do Vice-presidente da Autarquia, Carlos Mouta, do Vereador da Cultura e presidente da ANCIMA - Associação para a Animação da Cidade de Matosinhos, Fernando Rocha, do presidente da junta da união das freguesias de Matosinhos e Leça da Palmeira, Paulo Carvalho, e do pároco de Matosinhos, o padre Emanuel Brandão.