top of page

Futuro do Metro do Porto revelado hoje. Rede cresce para Gondomar, Trofa, Matosinhos e Maia

A Metro do Porto vai lançar, esta sexta-feira, dia 13 de outubro, um Concurso Público Internacional para a execução de anteprojetos e desenvolvimento dos estudos de impacto ambiental de quatro novas linhas



Em causa estão os traçados Gondomar II (Dragão - Souto), ISMAI - Muro - Trofa (Paradela), Maia II (Roberto Frias - Parque Maia - Aeroporto) e São Mamede (IPO - Estádio do Mar).

A cerimónia de apresentação vai acontecer às 11h no Auditório Municipal de Gondomar, contando com a presença do primeiro-ministro, António Costa, e do ministro do Ambiente e da Ação Climática, Duarte Cordeiro. Dois dos projetos já têm financiamento assegurado. As linhas de Gondomar e da Trofa vão ser asseguradas por fundos europeus, tendo um investimento previsto de 259 milhões de euros.

O Plano Anual de Avisos do programa de fundos europeus Portugal 2030 aponta que os avisos a serem lançados nos próximos 12 meses, incluem o aviso para a "extensão da Rede do Metro e BRT (ISMAI - Paradela e Dragão - Souto) e material circulante", que deverá ser lançado entre Maio e Agosto de 2024.

De acordo com a ficha resumo do aviso, será disponibilizada uma dotação de 259 milhões de euros provenientes do Fundo de Coesão da União Europeia para os investimentos, um valor que pode corresponder a um máximo de 85% do total, não sendo ainda conhecido o valor da comparticipação nacional.

Em causa estão as extensões do Metro do Porto a Gondomar (Souto) através do Estádio do Dragão, servindo os bairros portuenses do Lagarteiro e Cerco e a freguesia gondomarense de Valbom. A empreitada prevê ainda a extensão à Trofa, há muito reivindicada desde a retirada dos carris do comboio no virar do século, com a promessa da construção da rede do Metro do Porto, que nunca saiu da gaveta.

Neste traçado, a ligação será feita em BRT (Bus Rapid Transit, vulgo metrobus) desde o ISMAI, atual término da Linha Verde (C) até à Paradela, na Trofa. O investimento insere-se no Sustentável 2030 – Programa Temático para a Ação Climática e Sustentabilidade, inserido no Portugal 2030.

Além de Gondomar e da Trofa, a rede do metro também vai crescer nos concelhos da Maia e de Matosinhos. São Mamede de Infesta vai ter, finalmente, acesso ao metro com uma nova linha que vai ligar o IPO ao Estádio do Mar, passando pela estação da Senhora de Hora.

Já a linha Maia II vai unir uma nova estação na rua Dr. Roberto Frias, junto à Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto ao Parque Maia, permitindo depois a ligação ao Aeroporto Francisco Sá Carneiro.

O traçado desta linha foi aprovado em junho em reunião de executivo da Câmara Municipal da Maia e prevê ainda uma nova estação subterrânea no Hospital de São João e pontos de paragem em Pedrouços (a superfície), Giesta (Superfície), São Gemil (superfície/ sobre viaduto), Caverneira (superfície/sobre viaduto), Águas Santas (superfície/sobre viaduto), Milheirós, Gueifães e Maninhos (subterrânea), Catassol (subterrânea), Chantre (subterrânea), Parque Maia II (superfície), Espido (superfície/sobre viaduto), Ponte de Moreira (superfície), Verdes II (superfície).

Por definir estão ainda os moldes de financiamento, já que a expansão do Metro do Porto e de outros projetos regionais ainda não está finalizada, pois “não existem acordos fechados” com o Programa Temático para a Ação Climática e Sustentabilidade - Sustentável 2030, confirmou fonte oficial da estrutura em julho.

bottom of page